Designer da Ubisoft: A indústria de games está abandonando os 60 FPS

Será uma tentativa de justificar os 900p e 30 FPS de AC: Unity?

Por Adriano Ribeiro em 9 de outubro de 2014

Assassins-Creed-Unity-Rooftop

Afirmar que a indústria de games está abandonando a qualidade de 60 quadros por segundo é uma baita generalização, mas segundo o designer da Ubisoft, Nicolas Guérin, – talvez na tentativa de justificar o baixo desempenho do AC: Unity – não é uma boa ideia por os games aos 60 FPS, diz ao TechRadar. Guérin argumenta dizendo que elevar o game a tal nível é uma tarefa árdua para os programadores e pode comprometer a experiência.

“Na Ubisoft, durante muito tempo tentamos alcançar os 60 FPS”, afirmou Guérin. “Eu não acho que essa era uma boa ideia porque você não ganha muito com isso e não se parece com a coisa real. É meio como o filme ‘O Hobbit’, parece muito estranho”, explica Guerin.

“O mesmo acontece em outros games — como na série Ratchet and Clank. Então acredito que, coletivamente, a indústria dos jogos está deixando de usar isso como padrão porque é algo difícil de ser alcançado, é o dobro de dificuldade dos 30 FPS e não é necessariamente algo ótimo em termos de qualidade de renderização de imagens”.

Apoiando o ponto de vista de Guérin, o diretor criativo, Alex Amancio, afirma que a experiência em 30 FPS é mais cinematográfica e era o objetivo dos desenvolvedores. Para ele, 60 FPS são bons para jogos de tira, para ação e aventura não é tão relevante assim.

Via: BJ e CVG

Comentários