5 jogos da nova geração que foram esquecidos pelo tempo

Listamos cinco títulos que chegaram a ficar de fora das grandes novidades da nova geração, sendo eles novas franquias ou até mesmo remakes de grandes clássicos.

Por Adriano Ribeiro em 31 de março de 2015

Quando anunciados, certos jogos geraram grande expectativa em sua volta, seja ele uma nova franquia ou um remake de um clássico título dos anos 90’s. Listamos 5 jogos que tiveram impacto quanto anunciados, porém foram “esfriando” no mercado, seja na ausência de notícias a respeito ou constantes adiamentos.

Doom

Sendo um precursores para a consolidação do estilo de tiro em primeira pessoa, o novo Doom quando anunciado na Quakecon 2014 despertou curiosidade por parte dos fãs. Se passando em marte num clima caótico, o título promete retornar às raízes do FPS de forma ainda mais violenta, contando com pulos duplos e brutais finalizações, usando dos antigos combates rápidos, antes esquecidos pelo Doom 3, sendo tudo processado pelo novo motor gráfico Id Tech 6.

Doom e seus 20 anos de sucesso

Como não se falou muito a respeito do título até o momento, resta esperarmos pela Quakecon 2015 que acontece entre os dias 23 e 26 de julho, no Hilton Anatole Hotel em Dallas, Texas. Sem data de lançamento, Doom será lançado para Xbox One, PlayStation 4 e PC.

Quantum Break

Dos mesmos criadores de Max Payne e Alan Wake, Quantum Break era uma das principais apostas da Microsoft para o Xbox One, mas depois do anúncio na E3 2013 pouco se falou a respeito do título. Não sabemos ao certo como a trama é construída, porém uma características de destaque são a possibilidade de desdobramentos temporais e a série live-action que já está em produção, tendo sua forma de jogar como possibilidade de alterar o rumo da série.

Com previsão para ser lançado ainda este ano, Quantum Break é exclusivo do Xbox One.

Homefront: The Revolution

Apesar de não ter atraído a atenção de todos quando anunciado, Homefront: The Revolution é a continuação da saga Homefront, dessa vez o título se passa no mundo distópico onde a Coréia do Norte invade os Estados Unidos. No comando de um rebelde da resistência, os jogadores agora podem andar livremente pela cidade abrindo possibilidades de desenvolver estratégias e se infiltrar no território inimigo.

Sem data de lançamento, Homefront: The Revolution será lançado para Xbox One, PlayStation 4 e PC.

Cyberpunk 2077

Além do tão aguardado The Witcher 3: Wild Hunt, a CD Projekt RED anunciou em 2012 um dos jogos mais curiosos da empresa, Cyberpunk 2077. Não esperem por um shooter multiplayer afirma Marcin Iwinski, o co-fundador da CD Projekt, segundo ele o título será um verdadeiro RPG que mistura o estilo de jogos “cyber” com o “punk”, isso sem a pretenção de desenvolver algo como Blade Runner, mas cheio de Rock and Roll.

Conheça Cyberpunk 2077

Como a CD Projekt RED disse quando anunciado, não esperem ele antes de 2015, se justificando pela produção de outros projetos como The Witcher 3: Wild Hunt. Não foram divulgadas datas nem plataformas.

The Last Guardian

Apesar de não ter sido anunciado para nova geração, o novo título de Fumito Ueda, criador de ICO e Shadow of the Colossus, merece uma citação na lista. The Last Guardian já se tornou lenda entre os jogadores. O título inicialmente anunciado em 2009 seguiu ritmo lento de produção e gerou grandes polêmicas a respeito, dentre elas, a saída do Fumito Ueda da Sony e declarações do presidente da Sony, Shuhei Yoshida, afirmando que o título ainda está em produção, porém seguindo a passos lentos.

Sendo um dos títulos mais aguardados da Sony, as poucas informações que sabemos é que sua trama trabalha em cima do relacionamento de um garoto e da misteriosa criatura alada. Ainda não se sabe qualquer data de lançamento para o título ou se ele chegará a ver a luz do dia, restando-nos aguardar por novos detalhes de sua produção.

Caso tenha sentido falta de grandes títulos que infelizmente não receberam a devida atenção ou adições a respeito dos que foram citados, sintam-se a vontade e deixem suas opiniões nos comentários.

Comentários